PSICOTERAPIA EMDR

EMDR – Eye Movement Desensitization and Reprocessing é uma abordagem de psicoterapia integrativa que tem sido extensivamente pesquisada desde a sua descoberta na década de 80. O EMDR é um tratamento que usa os movimentos dos olhos para reprogramar o cérebro, acionando um mecanismo intrínseco de “Processamento Adaptativo de Informação”.


PARA QUE SERVE?


O EMDR é uma forma de terapia amplamente utilizada para o tratamento do transtorno de stress traumático e pós-traumático, quadros depressivos, de ansiedade, fobias, etc. que geralmente têm origem em experiências negativas de grande impacto emocional, como abusos físicos e/ou psicológicos na infância e adolescência, negligência, relacionamentos abusivos, luta pela sobrevivência, assédio moral, bullying, luto, acidentes e doenças debilitantes, entre outras.


PODE APLICAR O EMDR?

Os terapeutas que oferecem o EMDR são profissionais de saúde mental licenciados (psicólogos ou psiquiatras), que receberam treinamento especializado e certificado por meio de treinadores e organizações de treinamento aprovados da EMDR Europa. 


É CONFIÁVEL?

A Associação Psiquiátrica Americana e a Organização Mundial da Saúde recomendam o EMDR como um dos principais métodos da atualidade, para o tratamento de situações traumáticas. O referencial teórico da psicoterapia de processamento encontra respaldo em descobertas recentes no campo da neuropsicologia e neurociências, pelo que suas aplicabilidades têm sido amplamente difundidas também nas áreas da psicossomática e no manejo da dor crónica.


COMO FUNCIONA?

As experiências traumáticas, devido a carga emocional que contem, podem “danificar o sistema nervoso”, impedindo que essas experiências sejam devidamente “metabolizadas” e possam assim ser “armazenadas” no cérebro de forma funcional. Essas experiências não metabolizadas, ficam retidas em determinadas áreas do cérebro, dificultando a compreensão e/ou a superação dos factos, cujo resultado são o que denominamos “sintomas” (insónia, dores difusas, fadiga crónica, irritabilidade, intolerância ao barulho, tonturas, choro fácil, falta de motivação e sentido em relação à vida, desespero, ansiedade, pânico, e etc.).

A abordagem EMDR é baseada num protocolo de 8 fases, sendo que em algumas dessas fases, o cliente é incentivado a recordar o evento traumático, sem, contudo, precisar discutir os detalhes do mesmo, e por isso a ansiedade associada ao confronto e à revelação, pode ser aliviada. Os profissionais utilizam estímulos bilaterais como movimentos oculares, para ajudar ao cliente a dessensibilizar e reprocessar os vários componentes da memória traumática (sentimentos, sensações corporais e crenças negativas), de modo a ressignificar os eventos do passado, por meio da reconexão das redes associativas de memória, com as redes de recursos psíquicos do sujeito, resultando numa condição mais adaptativa e funcional, com maior consciência e capacidade para direcionar sua vida e alcançar satisfação.

marque a sua consulta