HOMEPAGE » Brainspotting

BRAINSPOTTING

O Brainspotting é simultaneamente uma ferramenta de diagnóstico e tratamento, “descoberta” em 2003 por David Grand, Ph.D. O Brainspotting (BSP) é utilizado no processo terapêutico a fim de tratar sintomas que estão tipicamente fora do alcance da mente consciente e de sua capacidade cognitiva e de linguagem, promovendo uma mudança fisiológica com consequências psicológicas.


PARA QUE SERVE?

O Brainspotting é uma psicoterapia neurobiológica que fornece ao terapeuta uma “ferramenta” para apoiar ao cliente de modo a localizar, focalizar, processar e liberar fontes neurofisiológicas de dor física/emocional, dissociações e uma infinidade de sintomas desafiadores.  O BSP trabalha com o cérebro profundo (subcortical) e o com as sensações físicas e emocionas, através do acesso direto ao sistema límbico e autônomo, por meio de “pontos neuropsicológicos no cérebro”. 


COMO FUNCIONA?

Por intermédio da utilização de sons bilaterais, com a atenção focada nas questões “alvo”, o terapeuta pede que o paciente acompanhe com o olhar a movimentação de uma ponteira para que seja localizado o BSP (pontos específicos no cérebro onde estão localizadas a carga energética e emocional de um ou mais traumas). A localização ocorre por meio da percepção interna do paciente e/ou da observação dos reflexos corporais pelo terapeuta. Quando o Brainspot é encontrado, terapeuta e paciente acompanham as mudanças que ocorrem, fruto da ativação de nossos recursos naturais de cura e evolução. O processo traz uma mudança profunda e rápida que pode ser percebida em poucas sessões ou até mesmo em uma única sessão.


É CONFIÁVEL?

Desde sua descoberta, formam treinados ao redor do mundo (Estados Unidos, América do Sul, Europa, Oriente Médio, Ásia, Austrália e África), mais de 13.000 terapeutas. Apesar dos seus excelentes resultados clínicos, o BSP ainda está sujeito às pesquisas para assegurar sua validade científica.


QUAIS SÃO AS VANTAGENS DO BRAINSPOTTING?

Mudança global – o acesso profundo e direto em nosso corpo trabalha as regiões envolvidas no sintoma e sua causa.

Fisiologia – os recursos corporais são otimizados. Alguns pacientes relatam melhoras já nas primeiras sessões.

Percepção corporal – os pacientes frequentemente relatam melhora da percepção corporal.

Rastreamento – Podemos não saber conscientemente qual é o nosso problema mas o corpo sabe e procura as respostas.

Exposição reduzida – durante a aplicação do Brainspotting o paciente não precisa falar sobre seus problemas, a não ser que queira.


O BRAINSPOTTING É INDICADO PARA:

Pessoas de todas as idades podem usufruir dos benefícios do Brainspotting tanto para a terapêutica como para a otimização do desempenho. A aplicação é ampla, abaixo algumas possibilidades:

  • Baixa autoestima; Bullying (humilhação, exclusão, difamação e agressão na escola);
  • Dificuldades de aprendizagem; Gaguez;
  • Pânico; Depressão; Fobias;
  • Fibromialgia; Timidez; Problemas relacionados ao desempenho sexual;
  • Dificuldades de relacionamento; Assédio moral; Somatizações;
  • Excesso de ansiedade, ciúmes, culpa, tristeza, raiva, vergonha, medos;
  • Excesso de dores, formigamentos, cheiros e gostos que não existem;
  • Dor fantasma; Enxaqueca; Stress pós-traumático;
  • Memórias perturbadoras; Pesadelos recorrentes;
  • TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade);
  • Perda de entes queridos;
  • Vítimas de catástrofes naturais, acidentes em geral e de violência – verbal, corporal, sexual;

Pessoas que buscam:

  • Melhoria de desempenho profissional nos negócios, artes e desportos;
  • Melhoria de desempenho no aprendizado de idiomas;
  • Redução/administração do stress;
  • Preparação para cirurgias e recuperação de procedimentos cirúrgicos hospitalares;
  • Instalação de Recursos Positivos.

Referências Bibliográficas:

GRAND, D. Brainspotting – Manual de Treinamento. Nível 1, 2008.
http://www.biolateral.com/brainspotting.htm

marque a sua consulta